Quarta, 25 de Maio de 2022
99 99999-9999
Polícia AMAMBAI

Imagem de um dos supostos autores do duplo assassinato em Amambai circula em redes sociais

Com a divulgação da imagem da arma, os policiais receberam informações que levaram aos respectivos autores

18/01/2022 15h54 Atualizada há 4 meses
288
Por: Redação Fonte: ASSESSORIA DE IMPRENSA
Documento que circula é de um indígena maior de idade
Documento que circula é de um indígena maior de idade

De acordo com informações, em um trabalho da equipe da Polícia Civil de Amambai que identificou os autores, motivação e materialidade do crime através da divulgação de uma arma  tipo pistola calibre 7,65, incomum de ser encontrada que não foi usada para atirar, pois estava desmuniciada, e não foram constatados sinais de disparos recentes, encontrada dentro da camionete de uma das vítimas, cujo objetivo era realmente conseguir informações, já se sabe que Olenir Nunes da Silva, mais conhecido como Nego Silva, 50 anos, e seu único filho, Antônio Alexandre Nunes da Silva, o Tonho, de apenas 23 anos, foram mortos por dois indivíduos indígenas, sendo que um é menor de idade. Pai e filho estavam em uma propriedade rural localizada na região do ‘Chorro’, que fica na estrada Amambai a Juti. 

Com a divulgação da imagem da arma, os policiais receberam informações que levaram aos respectivos autores e trabalham a gora para capturar esses bandidos que tiraram a vida de duas pessoas de família tradicional em Amambai e que são conhecidos apenas por trabalharem arduamente no meio agropecuário.

Nego silva e seu filho, Tonho, foram brutalmente assassinados na manhã de sexta-feira, dia 14, em um crime que chocou a sociedade amambaiense, bem como toda a região. Até pessoas que não conheciam pai e filho se comoveram com a história de uma jovem mulher que perdeu no mesmo dia, de forma brutal, seu esposo e seu único filho.

Produtores rurais da cidade se uniram e oferecem recompensa de R$ 50 mil reais pela identificação e prisão dos autores.

A sociedade amambaiense espera uma resposta e que seja realizada a prisão dos assassinos para que esse crime não caia na impunidade e conforme nota divulgada pelo delegado, Dr Dr. Ulisses Nei de Brito, a prisão dos criminosos poderá acontecer a qualquer momento.

RELEMBRE O CRIME:

Na manhã dessa sexta-feira (14), um crime chocou a população de Amambai-MS e região, onde pai e filho foram mortos quando estavam na fazenda Petei, saida para Juti-MS, que é de propriedade da família.

Olenir Silva, mais conhecido como Nego Silva e o filho Antônio Silva foram mortos por bandidos que teriam invadido a fazenda para roubar gado.

O grupo destruiu parte das instalações da fazenda, danificou o sistema de rádio comunicação e fugiu pela mata.

Dezenas de policiais incluindo o Delegado de Polícia Civil Ulisses de Brito estão no local.

Como não há sinal de celular na região, as informações chegam aos poucos, porém produtores rurais e policiais estão em busca dos assassinos.

De família tradicional na cidade, a morte de pai e filho comove toda a população, já que são bastante conhecidos e atuam a anos no ramo de agronegócios, bem como participantes das festas de laço.

Policiais e produtores rurais estão na região a procura dos bandidos.

Nego fez parte da diretoria dos Clubes de Laço Sentinela do Amambai, e alem de ser um dos fundadores do Clube do Laço União Amambaiense, Nego Silva chegou a ser patrão da entidade. Ele também fazia parte da diretoria do Sindicato Rural de Amambai, inclusive havia tomado posse no mês de dezembro como diretor para mais um mandato de 3 anos.

Pai e filho são mortos em fazenda na região de Amambai-MS
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias